Curiosidades muito loucas sobre a vida dos astronautas no espaço

Ei, galera curiosa! Quem nunca se imaginou dando um rolê a 100 km de altitude, no espaço? O universo é cheio de mistérios, e enquanto astronautas e experts desvendam esses segredos, ficamos aqui de boca aberta com as descobertas. Bora conferir curiosidades insanas sobre o espaço e os astronautas?

Foto: Canva

1. Turma no Espaço: 10 Astronautas, 2 Estações Espaciais Diferentonas

Desde junho de 2021, dez intrépidos astronautas mandavam ver em duas estações espaciais diferentes: sete na Estação Espacial Internacional (ISS) e três na Estação Espacial Tiangong, lá na China. A Estação Espacial Internacional (ISS) e a Estação Espacial Tiangong são verdadeiros laboratórios orbitais que flutuam no vasto espaço sideral, reunindo astronautas de diferentes partes do mundo em uma colaboração impressionante.

A ISS, habitada por representantes da Rússia, EUA, União Europeia, e Japão, é um exemplo vivo de cooperação internacional no campo da exploração espacial. Por outro lado, a Estação Espacial Tiangong, mantida pela Administração Espacial Nacional da China (CNSA), destaca o avanço do programa espacial chinês.

Ambas as estações espaciais desempenham papéis cruciais na realização de experimentos científicos, estudos sobre o corpo humano em ambiente de microgravidade, além de servirem como plataformas para aprimorar a tecnologia espacial. Esses centros orbitais representam não apenas a busca pelo conhecimento, mas também a união de nações em uma jornada conjunta para desvendar os mistérios do cosmos.

2. Multinacional nas Alturas: Um Timão Internacional de Exploradores

Na ISS, tinha gente da Rússia, EUA, União Europeia e Japão, todos dividindo a experiência espacial. Já na Tiangong, eram três chineses dando um rolezão.

Veja também:

3. Cosmonautas e Taikonautas: Nomes Diferentões na Área

Os russos são cosmonautas, e os chineses são taikonautas. Nomes irados, né? A escolha dos termos “cosmonauta” pelos russos e “taikonauta” pelos chineses para designar seus astronautas reflete a rica diversidade cultural e linguística no cenário espacial.

O termo “cosmonauta” deriva do russo “kosmonavt”, incorporando a tradição histórica da União Soviética no pioneirismo espacial, desde os primeiros voos tripulados até as conquistas mais recentes. Já o termo “taikonauta” tem raízes no chinês mandarim, com “taikong” significando espaço.

A China, ao lançar sua presença no espaço, optou por uma nomenclatura que reflete suas próprias tradições linguísticas e culturais. Essas denominações não apenas ressaltam as origens nacionais dos exploradores, mas também adicionam uma camada única à narrativa da exploração espacial, destacando a individualidade cultural de cada país na emocionante jornada além da atmosfera terrestre.

4. Roupa Espacial: Unidade de Mobilidade Extraveicular (UME)

O traje dos astronautas é chamado de Unidade de Mobilidade Extraveicular, e é tipo uma armadura espacial que protege dos perrengues térmicos e radiações malucas. Mais do que uma simples roupa, a UME é um sistema completo projetado para proporcionar proteção e mobilidade no ambiente hostil do espaço.

Composta por múltiplas peças, essa engenhosa vestimenta enfrenta desafios extremos, como variações térmicas que podem oscilar entre -150ºC e +120ºC em questão de minutos. Além de resguardar os astronautas contra radiação, luz solar intensa e possíveis detritos espaciais, a UME fornece suprimentos vitais, como água e oxigênio.

Sua concepção permite a reutilização por até seis anos, evidenciando sua durabilidade e eficácia como uma armadura espacial, garantindo a segurança e o desempenho dos exploradores enquanto flutuam pelo vazio cósmico.

5. Estações Espaciais: Oásis Espacial Controladão

Nas estações, tudo é controlado: umidade, pressão e temperatura agradável de 24 ºC. Dá até para tirar o traje e curtir numa boa.

6. Gravidade Zero: O Truque do Espaço

No espaço, tudo flutua porque está em queda livre constante. É como se estivessem caindo para a Terra, mas nunca chegam lá. Doideira, né?

7. Banho Espacial: Toalhinhas e Reciclagem de Água Esperta

Para tomar banho, os astronautas usam toalhinhas úmidas, sabão espacial e xampu high-tech. A água é reciclada, deixando tudo limpinho. A água que os astronautas consomem no espaço representa uma conquista notável da tecnologia espacial. Em um ambiente onde cada grama conta, os sistemas de reciclagem de água das espaçonaves desempenham um papel crucial na manutenção do abastecimento.

Aproximadamente 93% de toda a água utilizada é recuperada e reutilizada anualmente, um feito impressionante que destaca a eficiência desses sistemas. Equipamentos como destiladores rotacionais, filtros e processos de catálise de alta temperatura garantem a remoção de microorganismos e outros contaminantes, resultando em água tão pura que, segundo o professor Eduardo Escobar, sua qualidade supera a água de torneira comumente consumida em nossas casas diariamente.

Essa abordagem inovadora não apenas otimiza os recursos limitados no espaço, mas também reflete o compromisso contínuo com a sustentabilidade e a autonomia das missões espaciais.

8. Comida Espacial: Desidratados e Cheios de Sabor

A comida no espaço é geralmente desidratada, mas os astronautas mandam bem com frutas, nozes, frango, bife e mais. Afinal, o sabor é importante, né?

9. Banheiro Espacial: Desafios na Órbita Terrestre

Ir ao banheiro no espaço é um desafio. Os astronautas precisam se amarrar para evitar flutuações inesperadas. E o vaso sanitário? Tem só 20 cm de abertura! Eles usam sacos plásticos para tudo.

10. Exercícios Espaciais: Manter o Corpo em Forma na Gravidade Zero

Os astronautas suam a camisa (literalmente) com duas horas diárias de exercícios. Afinal, a ausência de peso não significa moleza.

11. Tempo Espacial: Einstein Mandando Ver

Einstein manda um salve com suas teorias sobre o tempo no espaço. Relógios em órbita ficam malucos, atrasando ou adiantando, dependendo do rolê. Portanto, os relógios precisam ser ajustados e calibrados para compensar essas variações temporais quando utilizados no espaço, assegurando que as medições do tempo permaneçam precisas durante as missões espaciais.

12. Vida Extraterrestre: A Caça Continua

Apesar de muitas experiências, nada de ETs ainda. Mas os cientistas tão ligados que pode rolar vida no vácuo do espaço. Eita!

13. Recorde Espacial: Valeri V. Polyakov é o Cara

O cosmonauta Valeri V. Polyakov detém o recorde de ficar 437 dias e 18 horas no espaço. É tipo o astro do rolê sideral! Ele fez isso a bordo da estação espacial soviética MIR, entre 1994 e 1995. Esse feito extraordinário não apenas demonstrou sua resistência física e psicológica diante das adversidades do espaço, mas também contribuiu significativamente para a compreensão dos efeitos prolongados da microgravidade no corpo humano.

O nome de Valeri V. Polyakov permanece associado ao compromisso inabalável com a pesquisa espacial e à busca contínua por conhecimento em ambientes orbitais, deixando um legado marcante no campo da exploração espacial.

14. Astronauta Brasileiro: Desafios e Oportunidades

A última seleção de astronautas no Brasil foi lá em 1998, mas ainda dá para correr atrás do sonho espacial. É só conferir os requisitos, tipo ser ninja em ciências, falar inglês e manjar de aeronaves.

Então, galera, essas são só algumas das curiosidades do espaço sideral. Imagine o que mais tá rolando por aí, né? O universo é cheio de mistérios, e a exploração espacial é só o começo dessa jornada incrível!

você pode gostar também