Filmes, Séries, Games, Tecnologia e Mais

Assassin’s Creed Shadows: O Samurai Negro que Despertou Paixões e Polêmicas

A revelação do trailer de Assassin’s Creed Shadows causou um verdadeiro furacão na comunidade gamer. E não é para menos: o jogo traz Yask, um samurai negro histórico, como protagonista. A reação foi intensa tanto no Japão quanto no Ocidente, com um número surpreendente de dislikes no trailer. Mas afinal, por que a escolha de Yask gerou tanta controvérsia?

Foto: Ubisoft

Yask: Um Samurai Histórico

Yask, também conhecido como Yasuke, foi um servo de Oda Nobunaga, um dos daimyos mais influentes do período Sengoku no Japão. Sua história é fascinante e amplamente debatida entre historiadores. Alguns afirmam que ele era um samurai respeitado, enquanto outros o veem apenas como um servo ou guarda-costas. Apesar das divergências, é consenso que Yask existiu, serviu a Nobunaga e portava armas, o que valida sua importância histórica.

A Polêmica da Acurácia Histórica

A principal crítica dos fãs é sobre a relevância e precisão histórica do personagem. No entanto, é curioso notar que os outros protagonistas da franquia Assassin’s Creed são fictícios, criados para encaixar na narrativa do jogo. Nunca houve um questionamento tão fervoroso sobre a veracidade histórica desses personagens, então por que Yask, que realmente existiu, desperta tanto repúdio?

Leia mais:

Você também pode gostar

Ubisoft revela trailer de Assassin’s Creed Shadows e está…

Assassin’s Creed e a Ficção Histórica

Assassin’s Creed sempre misturou história com ficção de maneira criativa. Desde templários lutando contra assassinos, passando por figuras históricas como Alexandre, o Grande, e até o Papa Alexandre VI como vilão, a franquia nunca foi um simulador de história. Elementos mitológicos e teorias da conspiração são usados para enriquecer a narrativa. A inclusão de Yask segue essa tradição, trazendo um personagem real para um contexto fictício.

Racismo e Representatividade

É inegável que a cor da pele de Yask influenciou a reação negativa. O racismo é um problema real, e a indignação pública contra um protagonista negro revela preconceitos enraizados na sociedade. Nos jogos anteriores, personagens fictícios e historicamente imprecisos nunca geraram tanta polêmica. A resistência a Yask como protagonista é um reflexo da dificuldade de aceitar um herói negro em um papel de destaque.

O Poder da História

A história de Yask é poderosa e inspiradora. Um ex-escravo que ganhou prestígio e honra como samurai é uma narrativa incrível, digna de ser contada. Essa mistura de realidade e mito tem o potencial de criar uma experiência de jogo única e emocionante. Assassin’s Creed Shadows promete explorar essa história rica, independentemente das controvérsias.

Reflexão Final

Assassin’s Creed Shadows levanta uma questão importante sobre como lidamos com a história e a representatividade. É um chamado para que deixemos de lado os preconceitos e aproveitemos a oportunidade de conhecer histórias diversas e inspiradoras. No final do dia, o que todos desejam é um jogo envolvente e divertido. Vamos celebrar a diversidade e a criatividade na indústria dos jogos.

Por fim, é importante lembrar que a ficção é um espaço para explorar possibilidades e histórias que vão além da realidade. Yask, em Assassin’s Creed Shadows, é uma oportunidade de aprender, se divertir e apreciar a riqueza cultural que os jogos podem oferecer.

você pode gostar também