5 razões pelas quais The Office é melhor que Friends

The Office”, transformou-se em um fenômeno cultural ao longo de sua exibição. Conhecida por sua abordagem única ao humor e ao cenário corporativo, conseguiu ultrapassar a popularidade de “Friends”, outra gigante do gênero, em termos de audiência na Netflix.

A série não só atraiu uma base de fãs dedicada em todo o mundo, mas também redefiniu o gênero de comédia televisiva com seu estilo distinto e personagens memoráveis. Exploraremos os diversos aspectos que contribuem para a singularidade e o sucesso duradouro de “The Office”.

(Foto: Reprodução/cinegeektech)

Por que The Office é melhor do que Friends?

Desde seu lançamento pela NBC em 2005, a versão americana de “The Office” tem sido uma força dominante no mundo das sitcoms, superando até mesmo a popular “Friends” em visualizações na Netflix em 2021. Este feito marca uma mudança significativa na preferência do público por sitcoms. Apresentaremos a seguir 5 razões pelas quais “The Office” é melhor que “Friends”:

1. Comédia inovadora

Um dos maiores charmes de “The Office” reside em sua abordagem única à comédia. Ao contrário de “Friends”, a série opta por não incluir risadas gravadas, uma decisão que intensifica o humor e a autenticidade das situações apresentadas. Esta técnica, combinada com o uso eficaz do silêncio, muitas vezes constrangedor, estabelece um tom distintamente realista e atraente.

Leia mais:

2. Mundo corporativo como plano de fundo

Diferentemente de “Friends”, que gira em torno da vida de seis amigos, “The Office” mergulha no mundo corporativo, retratando o dia a dia no escritório da Dunder Mifflin. Este cenário oferece uma riqueza de situações, apelando para qualquer pessoa familiarizada com o ambiente de trabalho.

O protagonista Michael Scott, interpretado por Steve Carell, é um exemplo notável de como a série brilha ao transformar situações cotidianas em momentos memoráveis e hilários.

The Office (Foto: Reprodução/ NBC)

3. Aberturas e cenas memoráveis

“The Office” é conhecida por suas “aberturas frias” — cenas de abertura que muitas vezes não têm relação direta com o restante do episódio, mas que são icônicas e extremamente divertidas. Essas aberturas servem como um aquecimento eficaz para os espectadores e se tornaram uma marca registrada da série.

4. Personagens complexos e relações interpessoais

Outro ponto forte de “The Office” é a complexidade e a profundidade dos seus personagens. Michael Scott é um exemplo chave, cuja necessidade de ser amado é explorada de maneira sutil, mas impactante. O relacionamento entre Pam e Jim é outro aspecto notável, evoluindo de uma amizade complexa para um romance envolvente. Essa evolução dos personagens e suas relações interpessoais adicionam uma camada de profundidade raramente vista em sitcoms.

The Office (Foto: Reprodução/ Netflix)

5. Um final apropriado e impactante

O final de “The Office” é frequentemente citado como sendo mais emocionante e adequado à série do que o final de “Friends”. O programa não apenas oferece um encerramento satisfatório, mas também um momento de reflexão sobre a jornada dos personagens e as lições aprendidas.

Assim, “The Office” destaca-se como uma obra-prima televisiva, não apenas superando “Friends” em termos de visualizações, mas também oferecendo uma abordagem mais inovadora e profundamente humana à comédia.

você pode gostar também